Austrália: veja o caminho de Federer e Nadal até um possível reencontro

A essa altura da temporada, em 2017, Roger Federer, aos 35 anos, retornava ao circuito após seis meses parado em decorrência de uma cirurgia no joelho. Era o 17º do mundo, uma incógnita para o Aberto da Austrália que estava para começar. Quem diria que, um ano depois, o mesmo suíço entraria no mesmo torneio como o atual campeão e favorito.

Roger_Federer_-_Basel_Swiss_Indoors_2014_-_DSC8643

Wikimedia Commons

A chave para a edição 2018 do primeiro Grand Slam do ano foi divulgada nesta quinta-feira (11/1) e traz Federer numa ponta e Rafael Nadal na outra. Um encontro entre eles, só mesmo numa eventual final, a exemplo de 2017. Mas quais são as chances de isso voltar a acontecer?

Atual número 1 do mundo, o espanhol, em plena forma, seria candidatíssimo a finalista. Mas o estado físico de Nadal é incerto, e o Aberto da Austrália será seu primeiro torneio do ano.

No caminho para o título, o espanhol estreará diante do compatriota Victor Estrella Burgos. Se passar pela segunda rodada, poderá encarar na terceira um cabeça de chave, o 28º Damir Dzumhur. Em condições normais, Nadal passaria sem grandes dificuldades, mas aí teria um possível grande problema pela frente. Mais precisamente, um problema de 2,08m de altura: o americano John Isner. Avançando, o primeiro do mundo pode ter outro grandalhão adiante: Marin Cilic nas quartas de final.

Também deste lado da chave, o campeão do ATP Finals e terceiro cabeça de chave, Grigor Dimitrov, encara um qualifier na estreia, e terá outro na segunda rodada antes de, possivelmente, encarar o 30º favorito, Andrei Rublev. No caminho até um possível encontro com Nadal na semifinal, o búlgaro pode encarar Jack Sock ou o finalista do US Open, Kevin Anderson, nas quartas.

Do outro lado da chave, Federer começa sua campanha no Aberto da Austrália contra o esloveno Aljaz Bedene. O primeiro cabeça de chave no caminho do suíço pode ser o perigoso francês Richard Gasquet, 29º, na terceira rodada. Os grandes sacadores Sam Querrey (13º) e Milos Raonic (22º) são possíveis rivais de Federer nas oitavas de final.

As dificuldades continuam para o cabeça 2 do torneio na fase seguinte, com o sétimo favorito, David Goffin, ou o 12º, Juan Martin Del Potro, pela frente. Nas semifinais, Federer pode ter que encarar o hexacampeão do torneio, Novak Djokovic, que retorna ao circuito depois de um longo tempo afastado por conta de contusão no cotovelo. O sérvio não joga uma partida desde o abandono nas quartas de Wimbledon, em julho.

Mas, até chegar a essa fase, Djokovic, 14º cabeça de chave, estreia contra o perigoso americano Donald Young, pode encarar o francês Gael Monfils em seguida, o espanhol Albert Ramos-Vinolas na terceira rodada e Alexander Zverev nas oitavas.

As quartas podem ter um clássico, Novak Djokovic x Stan Wawrinka. Mas até lá, o suíço, campeão na Austrália em 2014, pode ter que superar Roberto Bautista-Agut e Dominic Thiem nas fases anteriores.

Anúncios


Categorias:TÊNIS

Tags:, , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: